segunda-feira, 25 de maio de 2015

034



     Hoje o sol não quis aparecer, mas as pessoas ainda sim se amontoaram em ônibus e foram para as praias. A rádio ainda não encontrou a sintonia certa e a música que está tocando não faz sentido nenhum pra mim. O café está sem açúcar, mas algumas formigas carregam pequenos grãos brancos e formam uma grande fila na minha cozinha. A garrafa vazia desde ontem já não mata a minha sede, na televisão noticias manipulam um povo que já não entende o quanto é vitima e eu posso jurar que tudo de ruim que aconteceu hoje, aconteceu na semana passada. A brisa já não basta, o suor já não cansa, a alma já não se lava. Na esperança de uma nova porta, enfrento aos poucos o que meu coração já não suporta e ele se comporta da forma que coube a si, depois de tantas despedidas não restou mais nenhum adeus. Ela diz que procuro a mulher perfeita como se só isso me satisfizesse, mas não consegue ouvir que foi por sua causa que desacreditei dos antigos sonhos e das coisas que via nos filmes e nos bons livros, mas a culpa não é só sua. Eu esperava muito de você, na verdade, eu esperava tudo. E depois da sua passagem por aqui parece que não me sobrou nada. Como um furacão ou terremoto qualquer. Uma tragédia não anunciada no meio de um domingo de sol. Não queria me sentir vitima, mas são oito da noite e eu estava esperando um sol na janela. A insanidade completa a solidão.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Já que ninguém pode ver

Me dê um pouco mais
Do nosso segredo
O tempo é que faz
O nosso enredo.
Ao lado seu sorriso me esconder
em uma cova qualquer
Já que ninguém pode ver
pegue tudo quando vier.
Você consegue levar
Meus olhos aos seus
E sem me machucar

Vou me tornando teu

segunda-feira, 13 de abril de 2015

e no fim, tudo igual.

Não tente ver,
além do que seus olhos podem enxergar.
Não tente prever,
aonde o seu caminho vai resultar.
Aceita e vai sonhando com tudo que você quer ser
Percebendo que nos erros também se pode vencer.
Cercar do que preenche, de bom, o seu coração
Fazer do seu dia uma nova canção.
Pra tentar convencer, a mim e a você.
Que as coincidências ainda vão nos abastecer.

Não tento ver
além do que meus olhos podem enxergar.
Não tento prever,
Aonde o meu caminho vai resultar.
Aceito e vou sonhando com tudo que eu quero ser
Percebendo que nos erros também posso vencer.
Cercar do que preenche, de bom, o meu coração
Fazer do meu dia uma nova canção.
Pra tentar convencer, a mim e a você.
Que as coincidências ainda vão nos abastecer.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Hoje eu acordei com saudade de você

                Hoje podia ser um dia qualquer. Acordar cedo, tomar o café da manhã, esperar o ônibus e depois ficar um bom tempo dentro dele. Mas hoje eu acordei com a nossa música na cabeça, com as lembranças das nossas histórias, hoje eu acordei com saudade de você. Me confortei olhando nossas fotos, coloquei a música para tocar enquanto eu estava no banho. Me deu vontade de te ligar só para dizer bom dia, pra dizer que você deveria estar ao meu lado toda manhã. Hoje não me importei em me atrasar, saboreei toda nostalgia. Lembrei das nossas idas e vindas dentro do ônibus, onde nenhum engarrafamento me incomodava, já que com você do meu lado eu não precisava ir a lugar nenhum.
                Seu perfume parecia estar em todo lugar e às vezes jurava estar ouvindo sua voz em meu ouvido. Hoje eu acordei com saudade de você. Percebi o quanto seu silêncio me machuca, mesmo sendo tão previsível. Ainda continuo vendo nossa história nos filmes de romance que enchem o sábado a tarde, deve ser por isso que depois de tanto tempo acredito que não chegamos no nosso fim. Não existe um final sem ser o “felizes para sempre”. Hoje é isso que me move. Ainda torço pra que seja feliz mesmo que distante, mesmo que seja com outra pessoa. Mas isso não me faz esquece-la ou deseja-la menos que antes.
                Hoje eu acordei pensando em tanta gente que já passou e como me marcaram, mas que depois de um tempo acabo me esquecendo. Mas com você é diferente, nenhuma dessas pessoas sabe sorrir tão bem, nenhuma dessas pessoas tira o melhor de mim, nenhuma delas é você. Essa é minha resposta mais sincera e covarde.

                - O que ela tem de tão bom?
                - ela é ela, é isso.
                - O que ela tem que eu não tenho?
                - Bom, você não é ela

                Hoje eu tive vontade de te ligar antes de voltar pra casa, te encontrar e comer alguma coisa, falar sobre histórias que passamos, me atualizar com as coisas do seu trabalho, rir de alguma coisa que sua irmã mais nova aprendeu a fazer, segurar sua mão por alguns segundos, te ver desviar o olhar e te ver quebrar o silêncio e o flerte, falando que eu devia voltar a estudar. É estranho o poder que você tem de me acalmar e me direcionar. Como se sem você meu caminho não tivesse destino. Ao mesmo tempo seu poder de me causar pânico é bizarro, pois a cada partida ou sumida sua, eu demoro a voltar ao eixo para seguir sozinho.

                Hoje percebi que minha barba está grande e meu cabelo ainda mais e eu não me importo. Você odeia isso tudo, você não deve aguentar mais meus textos. Mais um sobre amor. Mas hoje eu acordei com saudade de você, hoje eu precisei de você aqui e não só nos meus sonhos, hoje eu pensei em te ligar para dizer que você não é melhor que ninguém, mas ninguém é como você. 

quinta-feira, 12 de março de 2015

Ela circense

Ela diz reparar no meu carinho,
No meu sorriso diferenciado
Toda vez que estou com ela, sozinho
E deixo, o que não posso, de lado.
As marcas da noite ainda reclamam da água
No silêncio do nosso melhor segredo
A obsessão que o tempo não cala
As diferenças que marcam o enredo.
Seria audácia te pedir para tentar?
Dessa vez valorize quem gosta de você
Não um qualquer que não saberia falar
O bom que é acordar e perceber
Que nas manhãs que chegaram com você aqui
Havia algo diferente em mim
Talvez fosse o que me faz sentir
Quando não entende o que digo e ainda assim
Sorri como se o mundo seguisse suas piruetas
descendo nos lençóis e colorindo os sonhos
De qualquer cara pintada em forma de careta

Fazendo de mim, perdido, em coisas que não te conto.